Número total de visualizações de página

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Eis-me aqui


Eis-me aqui

Q uero encontrar-me, estou perdido
U m labirinto que não sei entender
E stímulos de um coração ferido
R anhura num corpo que sinto perder
O nde poderei encontrar-me?

M esclados sentidos ausentes
E levados gritos sem eco

E is que vos sinto… A procurar-me
N ortes de momentos comoventes
C aído no chão, escondido no beco
O lhai e vede onde estou
N ado morto
T atuado pelo tempo que passou
R iscado pelo corte… Eis o meu corpo
A lma sincera
R ezei pela hora que não era

E is-me aqui… Continuo perdido
S em chão, sem teto
T ransformado em perdição
O ndas sem mar
U ivos sem razão

P erdido somente
E is-me aqui… Querendo nascer de novo
R enascer das cinzas… Ao mesmo povo
D eclamar perdão
I rar por esse mundo fora
D ando a todos a mão
O lhar e amar como ontem… Mas agora

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.