Número total de visualizações de página

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Eclipse de amor


Eclipse de amor


Eu vi sentado nas cores

Amor...

Eu vi olhando as pedras do mar

O tempo a ficar escuro

Por favor…

Quero subir em odores

Trepar pelo escuro… Sem quebrar

Por favor… Juro

Quero colocar uma pedra de face lisa

Colocar na perfeição, outra em cima

Agora… Vou subir sobre as duas… Sentir a brisa

Escrever no alto, mais uma rima

A lua continuava a sua dança

Coloquei mais uma pedra… Já eram três

Subi como uma lança

E quis espreitar desta vez

Tudo continuava escuro… Era a lua

Uma menina nua

Que se escondia

Coloquei mais uma pedra… fiz uma pirâmide

Subi querendo ver a luz do dia

Treparei pela vontade Unânime

O meu querer…

Vontade de toda a luz ver

Vontade de ver a lua passar

E na sua luz me amar

Então…

Coloquei mais uma pedra… Queria vê-la

Subi… pedra a pedra, sangrando

Cheguei ao cimo… Senti o toque de uma estrela

Senti-me amando

No cimo daquelas pedras… Eu vi o eclipse lunar

Vi o brilho das ondas do mar

Senti-me feliz

Numa construção de raiz

A lua na sua viagem

A minha miragem

Pedra a pedra construída

Pedra ferida

Pelo meu sangue verdadeiro

Desci… Amei a luz… sabendo não ser o primeiro

Mas…Amei e desejei

O amor aventureiro


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.