Número total de visualizações de página

segunda-feira, 5 de março de 2012

Yoga


Yoga


Meu corpo liberta-se

Sente o peso sair… uma nuvem formar

Deixo de pensar sem motivo

O coração aperta-se

Olhando a nuvem a dissipar

Nos filtros do céu… como num crivo

Meu corpo ausenta-se… Nu

Meu pensar concentra-se no vazio

Dispo-me do pecado…

Tu…

Fecho os olhos, sou na vela o pavio

De um lume apagado

Meu corpo hipnotizado

Vagueia pelas planícies do sono

Sonha e voa apaixonado

Pelo corpo sem dono

Tu…

Sozinho tento não ser o ponto

O horizonte… Uma linha

Meu corpo translúcido parece um conto

Uma história… Uma adivinha

Flutua nas marés de um mar qualquer

Meu corpo intacto… Impune

Voa nas ondas de uma mulher

Numa vontade que une

Meu corpo transformado

Em essência e calor

Meu corpo relaxado

Em fragrâncias de amor


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.