Número total de visualizações de página

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Grito


Grito


Deixem-me subir a cima daquele morro

Deixem-me gritar

Deixem-me desabafar

Para sentir o ar de verdade… Eu corro

Lá em cima gritarei como um louco

Lá em cima serei um menino novamente

Gritarei até ficar rouco

Mas gritarei alegremente

Deixem-me subir

Deixem-me gritar a sorrir

Mas… Deixem-me ser eu

Deixem-me gritar aos anjos do céu

Quero e desespero por lá estar

No cimo daquele altar

E poder ecoar

O meu grito

Somente para dizer… Parem por favor

Poder gritar no que acredito

Gritar amor

Deixem-me subir e ser criança

Cresci sem pedir

Deixem-me sonhar com a esperança

E gritar a sorrir

Não tenho vergonha

Sou homem crescido, mas menino

Vim numa cegonha

Como inocente pequenino

Nasci e chorei

Ninguém me ensinou

Cresci e amei

Sou o homem que sou

Hoje quero gritar

Hoje quero amar

No cimo do morro quero dizer

Num grito de dor

Que venha quem vier

Gritarei ao sol, ao calor

Sempre serei uma flor

Sempre serei em louvor

Semente de amor

Sempre…


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.