Número total de visualizações de página

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Um grito


Um grito


Não tinha voz

Tinha no colo o luar

Tinha agarrado o sol

Não mais tive momentos sós

Tinha levado o mar

Tinha as melodias do rouxinol

Mas... Não tinha voz...

Tinha comigo o amor

Tinha levado a amizade

Tinha em meu jardim toda a flor

Tinha nas mãos a liberdade

Eu tinha gritado...

Eu tinha pedido...

Eu em gritos tinha perguntado

Se podia levar um amigo

Mas... Já não tinha voz...

Doía...

Tinha as bênçãos da maresia

Tinha a paz em meu regaço

Tinha o meu coração puro

Tinha a poesia que faço

Tinha gritado todo o dia

Ao mundo que sempre aturo

E tudo na voz levei

Tudo que amarei

Ninguém nos deve parar

Não existirá muro

Para o nosso grito futuro

Um grito de amar


José Alberto Sá

2 comentários:

  1. Não existirá muro

    Para o nosso grito futuro

    Um grito de amar........Parabéns ....
    LindoO pOEMA...

    Ótima tarde Poeta José Alberto Sá....\o/

    Darlene Alves....

    ResponderEliminar
  2. Parabéns José...Lindíssimo este grito...beijitos amigo

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.