Número total de visualizações de página

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Sonho acordado


Sonho acordado


O ponto…

O horizonte onde me fixei

De olhos vidrados

Na mente um conto

No coração a lei

Na alma, tempos passados.

Reflecti no perder

Reflecti em louvores

Redes ou filtros do meu ser

Amores…

Lá longe… Muito longe do olhar

Onde já não se alcança

Via cores de outro corar

Cores com música, outra dança

Um horizonte, um ponto, um olhar

Cada piscar de olhos

Uma luz que se apagou

Xailes de folhos

Num fado que se cantou

O silêncio perdura

Olhar fixo… Suave

Alma carente, mente pura

O voar de uma ave

No ponto…

No horizonte do meu sonhar

Sonho, História ou conto

De uma linha de imaginar

Por momentos não existi

O ponto na linha me chamou

Por momentos eu senti

Seja louvado…

O ponto que me levou

Neste sonhar acordado


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.