Número total de visualizações de página

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Água de amor


Águas de amor


Rio que corres sem ninguém

Por entre as margens da vida

Leva-me em teus braços

Ao encontro de alguém

Talvez encontre a minha alma perdida

Talvez encontre a menina de meus embaraços

Rio que danças

Águas límpidas e cristalinas

Leva-me em teu galope e vê se alcanças

O vento que sopra em tuas crinas

O vento trás a tua humidade

Rio do meu contentamento

Águas em liberdade

Levai-me em vosso colo

Navegai no tempo

Água do meu solo

Rio que por mim passa

Rio que por mim chama

Leva-me e afoga o coração que assa

Um coração que arde

Nas brasas de quem ama

Leva-me até ao mar, rio que me cativa

Saberei penetrar junto contigo

Amarei sem tréguas a minha diva

Amarei para sempre a musa do mar

Rio de encanto e pureza

Musa das águas de quanto odor

Diva do rio, minha alteza

Minha flor

Leva-me contigo, águas de amor


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.