Número total de visualizações de página

sábado, 12 de novembro de 2011

Novo rebento


Novo rebento


Cada semente que rebenta

Um novo nascer

Brilhos da natureza

Menina sedenta

Nos raios do amanhecer


Um sol brilhante

Um cantar com beleza

Um segundo, um instante

Quanta destreza,

menina perfeita

Semente da mãe Natura

Corpo desnudado

que em mim se ajeita.

Pura…


Meu bem amado.

Em raios de sol, te abres

Para sorrires e agradecer

Do meu coração, tens as chaves

Abre-me… Vem conhecer

Não sou o anjo salvador

Sou a vontade que te rega

És bela, és flor

Meu coração, não te nega


Minha semente

Rebentas em minhas entranhas

Nasces em meu pensamento

Vives vontades tamanhas

Linda semente, meu alimento

Sinto-me terra tua

Todo meu espaço é teu

Semente minha… Nua

Amor que o mundo me ofereceu.


José Alberto Sá

1 comentário:

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.