Número total de visualizações de página

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Ampulheta


Ampulheta


A areia verte no fundo

Areia branca e fina

Areia da cor do mundo

Na ampulheta da minha sina

O tempo faz contar

Cada pedra que cai

Uma história de amar


O tempo vai...


Prometeste-me o tempo que resta

Eu vou contando

Cada vez que viro o tempo

É o virar da vontade,

uma aresta

Um coração ao relento

Que vai amando


O tempo vai...


Contagem proibida

Areias movediças

Tempo pedido... Uma vida

Vontade acrescida

De um virar de saudade

Num tempo que vai...

Um tempo que vem...

Em tudo verdade


O tempo vai...


O tempo... Esse senhor

Que faz contagem

Ás vontades do amor

Areias do meu contar

Areias do meu gostar

No tempo que espero

Um tempo de amar


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.