Número total de visualizações de página

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Humilhação


Humilhação


Bofeteado pelo abuso

Pelo beijo que te roubei

Apaixonei-me, estava confuso

Peço perdão, eu sei que pequei

Pontapeado pelo atrevimento

Pela mão que te dei

Adoro-te sem consentimento

Mas tua mão adorei

Ofendido pelo teu falar

Pelo amor que te mostrei

Vontade de te amar

Coisas que não imaginei

Sovado pela tua mão

Pelo meu tocar

Mandamentos de meu coração

Que não quiseste tolerar

Empurrado por tua vontade

Por te querer abraçar

Caído no chão em tua vaidade

Não me deixaste amar

Humilhado pela tua rebeldia

Somente falei em amor

Cortaste-me a esperança nesse dia

Como quem corta uma flor

Desisto de tudo para seres feliz

Não mais te amo tudo desmoronou

Eras a minha raiz

Da árvore que agora tombou

Mesmo sovado e humilhado

Mesmo perdido no teu querer

Serei o mesmo homem educado

Com vontade de vencer

Amarei até que pare meu coração

Tudo te pedi e nada recebi

Tudo te dei e em nada tive razão

Vai... Serei livre... Já entendi


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.