Número total de visualizações de página

domingo, 25 de setembro de 2011

Uma voz...


Uma voz...


No horizonte vi meu destino

Vi jardins, canteiros de alegria

Ouvi anjos cantar o hino

Visões de sabedoria

Com eles cantei, canções de amor

Com eles escrevi linda poesia

Semente de jardins em flor

No horizonte avistei minha amiga

Acenou-me e me chamou

Acenei-lhe e chamei, vem rapariga

Eu aqui estou...

No horizonte...talvez miragem

Talvez ilusão

A virgem me aparecia

Eu a sentia em meu coração

No horizonte de meu mar

Vestida de branco

Iluminou o céu, clariou meu sonhar

No horizonte acenou... meu encanto

Abracei o sol, amei o mar

Abracei –o sentindo seu cheiro a canela

Amei-o sorrindo no meu embalar

Senti amor correndo para ela

No horizonte do meu sonhar

Talvez exista realidade

Esperando que a virgem me venha falar

Talvez acordado seja verdade.


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.