Número total de visualizações de página

domingo, 25 de setembro de 2011

O último dia


O último dia


No dia vazio

Não houve emoções

Silêncio total... Nem um pio

A saudade... Mil razões

O medo me disparou

A raiva me apunhalou

Medo do tempo que vem

Raiva do tempo que passou

Adrenalina de quem quer e não tem.


No dia vazio, queria ter

A força de Deus, do amor...

Os bons não deviam sofrer

Os maus... Não sentem calor

No dia vazio, o céu azulou

Sentidos negativos me quiseram

Mas não puderam

Ele não deixou.


No dia vazio, algo perdi

Perda de vontade, porque sofria

Abandono que não senti

No dia vazio, olhando a fotografia

E no gelo do dia, eu lhe sorri.


Sorri-lhe em lágrimas, que me fugiram

Sorri-lhe no meu silêncio, disse-lhe até...

No dia vazio, os anjos sorriram

Aumentando a minha fé

No dia vazio, eu vi a amizade

No dia vazio, não tive vaidade

No dia vazio, conheci a verdade

No dia vazio, ficou a saudade


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.