Número total de visualizações de página

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Obsessão


Obsessão


Não quero ser obsessão

A inércia de uma tábua

A procura da razão

A satisfação da vida sem mágoa

Até as árvores têm sombra

Até o mundo tem tempestades

Não quero ser a torre que tomba

Na tortura de mentalidades

Tempos em perigo

Homens na ganância

Somente a alegria persigo

No ser a quem dou importância

Canto à vida em liberdade

Aplaudo a vida de criança

O rio passa na sua vontade

Procurando o mar em sua esperança

Canto à paz

Canto ao amor

No medo que o mundo me faz

Canto à Rosa, linda flor

Canto à mulher que amo, me satisfaz

Não quero ser, amanhã somente

Quero ser muito mais

Quero cantar na seara, deixar semente

Quero cantar na lama dos arrozais

Não quero ser a lagoa sem água

Não quero ser o fruto do pecado

Não quero ser a dor ou a mágoa

Quero cantar e viver a teu lado

Não quero ser obsessão

A inércia da liberdade

Quero ser em coração

A vida em prosperidade


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.