Número total de visualizações de página

domingo, 4 de setembro de 2011

Abrigo...


Abrigo...


O meu coração é o teu abrigo

Na ausência de amor

Na ausência de um amigo

Venha de onde vier,

seja ele quem for

Te darei o meu abrigo.

Mesmo não te conhecendo,

podes sempre contar comigo

Debaixo de meu abrigo,

que te estou oferecendo.

Quantos abrigos existem...

Como o meu...

Quantos amores resistem,

aos abrigos do céu

Teremos sempre de ter um abrigo

Companhia e amizade

Vontade de abrigar, sem alarido

Os amigos de verdade.

O meu abrigo é amor

Abrigo de amigos e alegria

Aprendi a ser abrigo

Num abrigo de poesia

Sinto-me abrigado

Em vosso colo sentado

Para escrever com amor

E é com uma flor

Que vos quero agradecer

O vosso carinho em abrigo

Que iluminaram o meu ser

E eu sempre a escrever,

serei vosso amigo


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.