Número total de visualizações de página

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

A visita

A visita

Bateram-me à janela
Desviei o olhar, parei um pouco
Fixei os olhos nela
Estaria a ficar louco?
Estava no primeiro andar
Nada podia bater
Nada podia ali estar
Que estaria a acontecer?
Receoso fui espreitar
O sol brilhava de contente
Só via as andorinhas voar
Via o vento levar a semente
E as folhas pelo ar
Quem bateria na janela?
Alguém me quis acordar
Não foi com certeza uma donzela
A bater no primeiro andar
Novamente recuei, fui-me sentar
Olhava na janela fixamente
Esperando alguém me chamar
Nenhuma voz me falaria, certamente
Mas algo de surpresa apareceu
Algo de belo bateu na janelinha
Foi uma dádiva do céu
A visita da andorinha
Por momentos ficou poisada
Querendo comigo falar
Com certeza por Deus enviada
Em sinal do meu amar

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.