Número total de visualizações de página

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Porquê?


Porquê?

Eu não quero a fome, só porque ela existe
Eu não quero a sede, pela contaminação
Eu não quero a guerra, só porque resiste
Eu não quero a violência, sem explicação
Eu não quero…
Eu não gosto…
Eu desespero…
E sinto-me exposto…
Queria conseguir subir com toda a alegria
Queria ter poder para distribuir
Aos pobres o pão de cada dia
Acabar com as guerras, ver o mundo a sorrir
Eu não suporto…
Eu não aguento…
Eu sou um corpo…
Que tal como os outros, sou sofrimento
Queria ver as crianças a brincar
Queria ver as raças dar a mão
Queria ter um mundo só para amar
A toda a gente chamar de irmão
Foi assim que aprendi
Foi assim que Deus me ensinou
Assim falam as palavras sagradas que li
Assim quer Jesus que nos amou
Eu não tenho nada…
Eu não sei nada…
Eu nada sou.
E pela minha impotência
Peço aos amigos que de mão dada
Rezem pelo mundo que mudou
Mudou sem ver a pobreza
Mudou sem ver a justiça
Mudou para a incerteza
Mudou para um deus de cobiça
Eu tenho vergonha, mas vou lutando
Eu vivo sem ter vontade…
Eu simplesmente vivo amando
O meu Deus de verdade
Eu só sou porque nasci
Eu só vejo para escrever
Eu só caminho para ti
Meu Deus…és o meu ser

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.