Número total de visualizações de página

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Ser feliz...


Ser feliz…


Quantas vezes caminhei,

sobre areias movediças

Quantas vezes o mar me assustou

Quantas vezes vi portas, sem dobradiças

Quantas vezes a chuva me inundou

Se sou feliz? Sou…


Quantas vezes o abismo é mesmo ali

Quantas vezes a pergunta, não tem resposta

Quantas vezes no labirinto me perdi

Quantas vezes tudo se perde, numa aposta

Se sou feliz? Sou…


Nas areias movediças, tive de rastejar

No mar, debati-me e devorei, ondas gigantes

Nas portas sem dobradiças, tive de entrar

E abrigar-me das chuvas arrepiantes

Se sou feliz? Sou…


Nos abismos eu voava ou tentava!

Das perguntas sem resposta, eu calava

E perdido em labirintos, eu esperava

Não pela aposta, mas pela resposta

que ninguém me dava

Se sou feliz? Sou…


Tudo se resume a problemas

Tudo se resume a obstáculos

Resolver é sempre um dilema

E por vezes não há solução,

são imensos os tentáculos

Se eu sou feliz? Sou…


A vida é mesmo assim…

Problemas todos temos…

Não vieram só para mim

Estamos todos no mesmo barco

Por isso…rememos

Se sou feliz? Sou…

E tu?


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.