Número total de visualizações de página

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

O meu tambor

O meu tambor

Tinha dez anos, era criança
Família pobre, de trabalhadores
Meu coração de menino era dança
Na música dos meus pais, meus amores
Tinha dez anos, queria um tambor
Sonhava nas mãos ter duas baquetas
Era menino mimado, uma flor
Num tempo passado a gostar de marionetas
E um dia foi verdade
Recebi o meu tambor, feito de madeira
Que liberdade…
Duas baquetas a minha alegria
O sacrifício de tal brincadeira
Era o amor de mãe, naquele dia
Tinha dez anos, menino traquina
um pouco teimoso
Na realidade não sei se merecia
O meu pum, pum, meu tocar de vaidoso
O ribombar da minha alegria
Hoje relembro orgulhoso e comovido
Pelo tempo passado, pelo saber brincar
Hoje  o tambor ainda toca no meu ouvido
Toque de menino, que me ensinou a amar
Tinha dez anos e um tambor
Cresci e aprendi outro ribombar
Hoje dou aos meninos outro valor
Cresci sabendo amar e nos corações tocar
Hoje sou um pouco de paz, sou mais vontade
Ontem era menino, com outro sabor
Hoje tenho saudade
Dos meus dez anos e um tambor


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.