Número total de visualizações de página

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

O meu olhar


O meu olhar


Olho-vos e consigo voar

As minhas pestanas fazem de penas

Minhas íris de tom azul, são o planar

O sorriso de meus olhos, são sonhos apenas

do meu querer flutuar...

As minhas pestanas, são persianas

Das janelas do meu olhar

Onde as lágrimas são saudade,

de quando me chamas

Sonho contigo nos altos

Nos céus infinitos e celestes

Por isso voo em sobressaltos

Quando te desejo, quando te despes

O meu olhar te trespassa

Desculpa...mas não consigo desviar

Quanta beleza me abraça

Da chama do teu corpo,

que não consigo apagar.

Gostava de poisar em ti, minha Rosa

No regresso do meu voar

Descer dos céus em meu olhar

e te recitar um verso em prosa

Vou abrir os olhos, quero acordar

Descer do azul dos meus olhos

E não mais voar, somente rasgar

Abrir as pestanas, rasgar-te os folhos

E amar...

Olhar, olhar e olhar

Sem parar...depois desfrutar

do voo do meu sonhar


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.