Número total de visualizações de página

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Desculpa


Desculpa


Vem...

Porque te escondes?

É do frio que te eriça a pele?

É do calor que te faz preguiça

e te repele?

Porque não apareces?

É do brio e te possas estragar?

É do pecado e medo das preces,

para um Deus que não te quer olhar?

Porque não te vejo?

É do desrespeito pela verdade?

É da falta de coragem pelo desejo,

de quereres liberdade?

Porque foges de mim?

É da falta de coragem?

É da conversa que não teve fim?

É da vergonha da tua imagem?

Podes aparecer...

Podes sair...

Não te vais arrepender

Podes para mim correr...

Podes para mim fugir...

Não existe frio no meu regaço

Não existe calor, na tua ausência

Não existe brio, tudo é baço

Só existe o pecado e a tua insistência

Existe o desrespeito em tua vaidade

Não existe coragem em mim,

por não me falares

Não tenhas vergonha, sou a felicidade

Eu sou assim...peço desculpa

Eu espero por ti se me amares.

Vem...perdoa-me...se foi minha culpa


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.