Número total de visualizações de página

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Âncora

Âncora

Lancei a âncora, queria te agarrar
Toquei nas nuvens, provei sabores
…beijei
Percorri os trilhos do teu curvar
Senti teu cheiro, fragrâncias, belos odores
…amei

Mulheres…rosas sonhadoras
Puras…mas…bravias como o mar
Rosas perfumadas de essência…protectoras
Rosas de espinhos…de delicado espetar
Flores de lábios carnudos…batom canela
Corpo de calor…meu desejo
Minha ânsia, meu navegar…caravela
Gata preciosa e brilhante…meu lampejo

Não as entendo, na doce mentira
No saber de quem és…sonho ou verdade
Serei o espinho partido, para que não fira
Teu corpo delicado, que me prende a liberdade
Se me queres…eu te respeito
Vem comigo, vem…desvendar teu véu
Quero chorar…quero gemer…em teu peito
Quero contigo em gemidos, subir ao céu

Quero beijar-te longamente
Não parar para sentir…suavemente
Teu trémulo corpo em fervente emoção
Suave delírio em meu coração
Lancei a âncora…meu querer ficar
E no fundo do mar…amar…amar
Lancei a âncora em ti, rosa destemida
Eu sou a âncora, tu és a vida

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.