Número total de visualizações de página

domingo, 22 de maio de 2011

Será assim?

Será assim?

Sentado na pedra fria,
no degrau da escada.
Melancolia…
No tempo que nada dizia
eu pensava.
Castigo na dureza da escada,
sentado na solidão.
No olhar uma lágrima,
caída em cima do nada
lágrima sem razão.
Porque chorava…
Vozes que ouvia,
sem ninguém ver passar.
Medo do vazio,
pois nada via.
Sentia o meu acabar.
Só…
Enlouquecia…
A pedra era fria,
mas já nada sentia.
Na terra de ninguém, era pó.
A luz, essa iluminava
mas o sol não aquecia.
Claridade incerta, num tudo querer
em tudo que apetecia.
E não ter…
Pedi num esticar de mão,
um simples tocar,
queria ter sentido, um pouco de calor,
sentido um olhar.
Sentido amor.
Mas não…
Abandono…
Tentei levantar.
Tentei sorrir.
Tentei ser eu.
Não passou de um sonhar.
Não passou de um partir,
a solidão morreu.
Cá em baixo sonhei
e… não tinha a minha luz
Ai de mim…
Lá em cima terei
o meu sol, o meu Jesus.
Será assim?


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.