Número total de visualizações de página

domingo, 22 de maio de 2011

A minha luta

A minha luta

Cheguei exausto!
Saí de casa cedo
viajei por entre montanhas
desertos e mares.
Saltei ondas enormes
sufoquei por falta de ares.
Nada, nada me meteu medo
venci todas as artimanhas.
Corri ruas e avenidas
lutei contra valentes.
Escrevi letras perdidas
com espadas entre dentes
consegui lutar e lutar
mesmo com falta de ar…
cheguei à tarde
Procurei meu par,
no meio da confusão
batia forte, meu coração, … arde
e nos limites da exaustão
saí novamente.
Horas sem ponteiros,
onde estavas!
Terra onde corria
terra sem semente.
Novamente, ao mar me fiz.
Procurei onde podia
desde o topo à raiz
fez-se noite, senti saudade,
regressei, com mais vontade.
Exausto pela luta do nada.
Senti saudade de tudo
mandei mensagem, …e
recebi.
Ar
Beijo teu,
valeu a pena a viagem
valeu tudo que passei.
Passei do nada a tudo
e tudo ganhei.
O meu lilás continua,
o meu mar é o mesmo.
O teu sol, está feliz, o amor é lindo
na melodia que vou construindo.
Adoro-te
segredo da minha vida
Amo-te
luz que me ilumina
Quero-te
boneca de porcelana.
Não viajo mais para o nada
viajarei sim para tudo.
A nossa loucura é magia
Ele sabe
Ele quer
Só Ele pode
Só eu te quero
Em qualquer dia.
O sol brilha.


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.