Número total de visualizações de página

domingo, 11 de junho de 2017

Espécie

Espécie

Desbravo pela terra virgem a espontaneidade contida na poesia
Sou um aventureiro de lendas antigas
Onde me vejo criança, num corpo adulto e moderno

Desbravo pelo corpo miraculoso um olhar igual ao dia
Sou o desconhecido de lendas que invento e de outras cantigas
Onde me vejo explorador num poema erguido no meu caderno


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.