Número total de visualizações de página

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Uma gota que sorriu

Uma gota que sorriu

Sorriu a gota de água, que vivia no fundo do oceano.
Trepou vagarosamente até chegar à superfície de um mar imenso, sorriu e feliz pensou como eu penso!
Olhou o céu e viu uma estrela, viu a lua, viu a noite, viu o vento e viu uns olhos brilhantes, uma caravela, uma silhueta nua… Era eu sozinho no meu barquinho em sonho, em doces instantes.
Sorriu novamente a gota de água, em direção ao céu, o sol nascera e a fez levitar… Sorriu tal como eu, meu sonho se fizera nos lençóis daquele mar.
Ao longe se formava uma nuvem e a gota de água queria conhecer o macio daquele algodão… E eu já na nuvem a esperava no macio do meu coração.
A gota se escondeu ao chegar à nuvem e eu, tentei em vão procurar, pois não a consegui encontrar.
De olhos tristes olhei o horizonte, estava negro e uma tempestade se fazia sentir… E ela estava ali mesmo de fronte, dentro da nuvem em verdade e eu sabia que a voltaria a ver sorrir e nas águas mergulhar.
Foi então que um trovão se fez ecoar, milhões de gotas me chegaram e se aproximaram do mar… Uma delas… Uma delas era a minha gota.
A vida é feita de sonhos e de realidades, a vida é nascer e morrer… Mas a gota que escrevi, será eterna aos olhos dos que sonham, sorriem e choram na realidade da vida e do amor!


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.