Número total de visualizações de página

domingo, 22 de janeiro de 2017

Eu falo e os outros também!

Eu falo e os outros também!

Falavam do consumar da cópula e não falavam da interrupção do amor!
Falavam dos beijos nos campos e não falavam do beijo em flor, do beijo nascido nos prados, do beijo conhecedor!
Falavam da prostituição, da impotência e do amor não!
Falavam do ser forçado e do beijo invulgar! E do ser amado? Nada perguntavam, nem havia nada a perguntar!
Falavam do corpo permissível, de beijos como pombinhos, de pensamentos mesquinhos e de esmerado desejo possível!
Eu falo de beijos voluntários, de amor em liberdade, enquanto outros impudicos, falam de amor como bestialidade!
Eu falo do simplesmente amor… Completo como uma porta aberta!
Eu falo em amor poesia… Como falo em amor de poeta!
Eu falo, como eu… Sinto, sei, quero e desejo!
Eu falo, como fala na verdade e no amor, da minha boca um beijo!


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.