Número total de visualizações de página

sábado, 17 de setembro de 2016

Coisas que sinto...

Coisas que sinto…

Sorris quando a vontade é chorar e a tua evidência não te deixa evidenciar, a tua forma de amar.
Tens dificuldade em compreender a diferença, entre o comprimento da amizade e o cumprimento a dar a quem te ama!
Sonhas no plural e te mostras na confusão… Perdida singularmente!
Sentes-te sensível quando falas verdade e insensível quando a verdade já não te fala!
Sorris pela felicidade que procuras e choras na procura de um sorriso feliz.
Sentes-te enorme num meio sem princípios e foges pelo enorme meio sem fim.
A escolha já não é tua, é de um sentimento sem sentido, de um resultado em que a conta está errada!
Querias ser fiel na estrada por ti escolhida, mas o caminho se fez diferente e se apertou em encruzilhada!
Sorris quando a vontade é refletir sem avançar, mas… Avanças perdida sem saber de ti.
Sorris quando eu sorrio e acredito que um dia serás feliz… A origem do mundo foi quando nasceste, à tua volta tudo acontece e no fim serás tal como eu… Um sorriso que um dia existiu e na procura aconteceu!
Nada acontece por acaso, o acaso é que acontece do nada e nada é tudo que imaginas sem existir… Tu existes, não te vás…


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.