Número total de visualizações de página

segunda-feira, 11 de julho de 2016

POEMA

Cada vez que escrevo um poema, sinto delírios sobre mim
Olho imensos segredos e uma beleza perfeita
E sinto-me violado pelas palavras!
Atinjo o aus, deslizo o olhar e mais abaixo…

Assino: José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.