Número total de visualizações de página

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Correm-me nas veias!

Correm-me nas veias!

Deixo traços ainda vivos! Uma mistura de amor e sangue pulsante!
Dizendo que a violência, nada me diz… Somente os traços das minhas veias são amor da copa à raiz… Somente em amor e abraço!
Deixo que os fantasmas viajem na inteligência humana! Deixo que os traços que desenho sejam pedaços de amor e chama… Muita chama em vós!
E a festa é lírica com traços vestidos de erotismo e amigos!
Pois fantástica é a doçura que emprego em êxtases e delírios consentidos pelo traço de quem me abraça!
Finalmente penetro na mistura de amor e sangue, onde cada palavra minha é pura e simplesmente verdade…
Jamais ignoro alguém, todos são ninguém e todos são quem contém os traços que vejo em mim… Traços e amor diluídos em vontades de quem me sente e consente na vida!
Deixo traços ainda vivos, na esperança de que eles se misturem com alguém e vivam felizes.
Nas veias corre sangue quente… Num corpo que ama e sente…
Alguém que me corre nas veias!


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.