Número total de visualizações de página

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Uma luz no escuro

Uma luz no escuro

Não importa se me rasgo pela noite
Esse negrume, nada me diz
Nem o pio do mocho me assusta
Nem o rasgar da manhã… O mundo, ofusca
Nem o ranger das árvores da copa à raiz

Podem tentar sacudir as minhas estrelas
Elas brilham e são a minha canção
E na melodia dessa luz, cantarei com elas,
sem amargura…
Uma balada doce e pura… Cantada de coração


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.