Número total de visualizações de página

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Sem desistir

Sem desistir

Serenamente… Sinto a ternura
A saudade veio para ficar
És um mistério… És candura
És a razão do verbo amar

Serenamente… A lágrima secou
O meu rosto sabe-me a sal
Só tu e mais ninguém, sabe quem sou
E já não importa a nossa ausência carnal

Serenamente… O olhar mata a sede
Abraça… Beija e ama… Sem saber
Somente e serenamente na parede
Olho e vejo o teu rosto a aparecer

Serenamente… Me levanto e não choro
Estendo a mão para te tocar
Mesmo sabendo que em ti não moro
Sinto serenamente o meu desejo… Continuar

E abraço… Beijo… Que bom é amar
Mesmo na saudade… Sonhar…


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.