Número total de visualizações de página

sexta-feira, 25 de março de 2016

Fragrância de Rosa

Fragrância de Rosa

Por isso senti o vento…
Vieram fragrâncias de rosa,
vindas dessa roseira cintilante
Sim…
E essa essência se tatuou neste meu corpo,
feito pelo eco da tua presença…
Sim…
As ténues areias me acariciaram feito pétalas
e os suores se agarraram feito braços
Odores de dois corpos que bailaram
No rasgar da pele, onde o amor foram abraços
Desenhados pelas nossas bocas…
Sim…
Amamos… Loucura num respirar que soprou
Vieram fragrância e o ventre se uniu
Nas curvas delicadas de uma roseira
Onde a perfumada companheira
Amou…
E fez-me sentir…
E ao sorrir, me mostrou que também sentiu


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.