Número total de visualizações de página

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Bebo-te no fogo

Bebo-te no fogo

Vós que em vosso inferno ardeis… Beijai-me
Amo-vos tanto e nada me dizeis… Falai-me
A sede de ti é pedido de inverno…  Abraçai-me
E em braços de um corpo carente… Levai-me

Vós que ardeis num fogo de insaciedade
Amo-vos tanto, que meu coração cheio é teu
A sede de ti é calor, se me derreto contigo na verdade
Nessa tua boca, que a dizer te amo é meu céu

Vós que de ancas e seios sois bela, mas escondida
Amo-vos tanto, que já só a pose me encanta
A sede de ti são uvas pisadas numa adega de calor

Numa voz doce como mel, que a nada se obriga
Vós que ardeis num olhar de luz, que me espanta
No fogo de ti que sinto, meu perfume, meu amor


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.