Número total de visualizações de página

terça-feira, 26 de agosto de 2014

O rasgar

O rasgar

Alguns sonham que as unhas somente deslizam, sonham que as mãos e os dedos formam o cravejar doce, capaz de intensificar completamente o prazer…
Eu sei…
Que pela unha… Se solta o grito… Rasgos do interior… Unhas que dançam na suavidade de um corpo que destaca a vontade.
Eu sei…
Que pela unha… Se fascina a costa moldada para se talhar, mulher completa e nua… Obra de arte… Que se solta no meu subconsciente…
Solta de amarras, onde o mar é o lençol, as ondas, são o sorriso escondido onde se humidifica a língua… A pele desliza, ou seja… Serpenteia… Mãos que embalam cada unha que fere… Que rasga… Se solta o grito novamente… Poesia? Talvez… A unha rima com tudo…
Eu sei…
Que alguns sonham que imitam a arte, que fazem esculturas submersas em suores… As unhas trabalham sem ferir a beleza, como se fossem cerdas de cavalo no violino… Acordes… Timbres… Melodia a cada toque…
Gemem… Ambos gemem… As unhas somente são instrumento…
Eu sei…
Que pela unha… Se perde os sentidos… A alma se derrete… Geme… Fala… Grita… Rebola…
Exagero? Não! As unhas são parte da natureza… Amo dar-lhes espaço e utilidade…
Eu sei…
Que alguns sonham… E pela unha se vive… Mãos… Dedos… Completos de amor…


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.