Número total de visualizações de página

domingo, 16 de março de 2014

A magia do meu, "Eu"

A magia do meu,  “Eu”

A magia do meu “Eu”
É a hora sagrada do meu levantar
É a manhã que me refresca a mente,
por ter dormido feliz.
É nesse acordar que imagino a cor marfim,
o branco igual à espuma do meu mar

É na magia, na nuvem limpa ao acordar,
que meu corpo  sente
Como sente, a copa da árvore a sua raiz
Meu “Eu”, a cor marfim daquela manhã…
Que me dá a luz… O seu bom dia
O seu sim…

Sim é a alegria de ver que o sol,
não morreu
Pé no chão e braços abertos para abraçar
Abraçar a intensidade da claridade…
Naquela hora… A magia do meu, “Eu”

Um ser capaz de sentir as ondas perfumadas do pólen
Quando as flores dançam, possuídas pelo céu
A magia, sempre a magia do meu, “Eu”…

Hora em que a ilusão de dentro… Foge para viver
Correr pelas areias da vida,
sentir Cada grão
Sentir cada carícia do tempo… E somente ser
Ser a paz… Ser o amor… Ser coração

O meu “Eu”
É a hora que me faz sentir o Ave-Maria
Olhar o destino como a dádiva divina
E na gota mais pequenina,
sentir o mar
Abraçar a vida, como “Eu” abraço a poesia
Amar…

Hora de um poeta que sonha, que tudo é vento
Que tudo é chuva, é neve, é frio… É calor
Hora de um ser simples como o tempo
Que ama a luz, ama o que escreve e sente o amor

Hora da poesia…
Hoje na magia, do meu “Eu”


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.