Número total de visualizações de página

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Animal i(rracional)

Animal i(rracional)


Igual a mim,
é o que vos quero contar… A lenda
A sombra musculosa e despida
Lendário bafo amado perdidamente,
através da fenda
Fantasia quente, doce salivar da vida

Lenda que vos conto,
rouquejando como animal
Já os antigos amavam e se multiplicavam
Como eu… Tal e qual

O amor, sensualidade,
loucura, instinto e vontade
… Já se contavam na lenda
A lenda do instinto i(rracional)…
Uivos e gemidos… Soltos na fenda
E que ninguém se ofenda!

Quem me nega?
Quem se retrai?
Igual a mim é a lenda do amor
Vontade que nos cega
Vontade que entra e não sai
Igual a mim…
Esplendor

Hoje,
continuamos loucos e insaciáveis
Tal como o animal que nos habita
O penetrável dos impenetráveis
É o amor animal
Tal e qual a mim, na vida sem mal

Assim será eternamente…
Acredita
Tudo que contei foi na verdade,
a fenda
Acredita, pois a vida sempre nasceu,
no momento êxtase, desta lenda


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.