Número total de visualizações de página

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Violador em amor

Violador em amor

Sou um violador de terras distantes
Amo sentir as entranhas da vida
Agarro sem medo os delírios amantes
Porque sou violador da terra querida

Não vale gritar se te agarro
Amo gemidos e gritos estridentes
Vales dilacerados pela doçura do barro
Montanhas por onde trepo com unhas e dentes

Sou violador se me aceitas no teu chão
Não o faria sem terra, sem ar, sem sol ou lua
Não violaria se não me desses teu mar e teu coração
Porque sou violador, da vontade minha e vontade tua

Não vale trepar pela parede ao me fugir
Amo o branco em contraste com o teu medo
Paredes são praxes que me levam a subir
Porque sou violador na paixão do teu segredo

Sou violador sem maldade, podes-te abrir
Amo sentir, tocando o teu pecado
Não violo se não me quiseres sentir
Porque sou violador, do amor e quando amado


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.