Número total de visualizações de página

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Sem tocar... Tocando

Sem tocar… Tocando

Sem tocar
Alguém sentiu
Que sem tocar
Alguém sorriu
Porque sentiu suavemente
Um toque de gente

Talvez um sopro consentido
Que sem tocar
Acordou o gemido
Tremeu o corpo inquieto
Toque liberto
Que sem tocar
Se fez notar
Por estar tão perto

E alguém suspirou
Por sentir quem não tocou
Um toque transparente
Que o calor levou
Nem me mexi
Nem ousei tocar
Em alguém que estava ali
Sentindo o meu olhar
Que sem pestanejar
Se fez sentido
Se fez presente
Pelo toque não dado
Por quem se sente
Mesmo sem lhe ter tocado

O corpo que deitado,
a meu lado
Estava nu
Nu pronto a ser tocado
A ser olhado
Um corpo belo
Tão cru…
Travei a respiração
Ela me olhou
Pegou na minha mão
E me colapsou

Tive que tocar
Pois o gemido se fazia ouvir
E agora sim… Loucura no escuro
Toquei nas partes do meu olhar
No seu fluir
No seu… No meu…  
Amor puro


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.