Número total de visualizações de página

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Flor...

Flor…

Encho o meu peito ao abrir da flor
Nasce a vontade num mar de rosas
Nasce o carinho, alma gémea do amor
Enche o prazer nas palavras silenciosas
… Flor
Flor que se abre para mim, como a boca num beijo
Doce candura de olhos meigos, delicada
Flor que guarda numa caixinha fechada
Um coração de perfume, que adoro e desejo
… Flor
Murmuro por entre meu lábio melindroso
Sussurro com o mesmo em teu ouvido
Flor de pétala cristalina e pólen delicioso
Que ao me escrever sacia o meu olhar comovido
… Flor
Encho de febre a pele por te querer
Nasce a vontade num céu de azul intenso
Nasce a primavera de um sol de apetecer
Enche a vida de orgulho porque em ti eu penso
… Flor
Flor de tons escarlate que belo é o teu dizer
És o dia na ansiedade, por não te abraçar
És a noite que me vem aconchegar
Flor que mal conheço, mas que desejo amar


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.