Número total de visualizações de página

sábado, 16 de novembro de 2013

É... Quando sou

É… QUANDO SOU

É novo… É novo este meu olhar
É graça… É graça, este meu abraço
É belo… É belo o amor e o mar
É fresco… É fresco o inocente laço

Sou alma inocente… Talvez não
Sou novo, sou alma querida
Sou sol, sou luz… Sou coração
Sou talvez a vida… Que imagino sentida

É fascinante… É fascinante a pureza
É riso… É riso a felicidade
É colorida… É colorida a mãe natureza
É fantasia… É fantasia e liberdade

Sou ilusão transparente… Talvez não
Sou novo, sou mente… Sou magia
Sou amor, sou a paz… Sou paixão
Sou leveza, sou com certeza poesia

É fulgor… É fulgor o meu pensamento
É divino… É divino o céu que amo
É razão… É razão a vida no tempo
É canção… É canção a vida sem engano

Sou voo de asas brancas… Talvez não
Sou novo, sou a mão… Sou a chama
Sou candura, sou a fé… Sou a mão
Sou carinho, sou harmonia… Sou quem ama


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.