Número total de visualizações de página

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Damos a mão

Damos a mão

É o destino… É o sol que nasce e morre
Passa por mim lá no alto e me sorri
É o destino quando o meu olhar por algo corre
E se dá à luz de um outro sol… Que um dia conheci

Está marcado, o dia, a hora, o momento
A luz nos rodeia e nos ilumina na poesia
O sangue nasceu no destino, como nasce o vento
O ar que respiras… Eu o respiro e é magia

Magia que roubaste naquele dia ao me olhar
Tentei roubar-te algo mais… Teu coração
É o destino que comanda a luz do teu luar

É o destino que rebenta as entranhas deste meu chão
É o destino que ilumina a minha lua… Eu a quero beijar
Mas… O destino tem medo e somente damos a mão


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.