Número total de visualizações de página

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Volta que és...

Volta que és...

Passou tanto tempo…
Nunca mais me falaste… Queria tanto
Há varanda,
quantas vezes senti o vento
Imaginando braços em meu corpo,
teu manto

Passou… Mas não te esqueci
Falamos tantas vezes no deserto
Em castelos de areia
Chamaste-me de sol
Estivemos tão perto…
Que à noite eu sinto a lua… A lua é cheia
Cheia de cor… De um amarelo girassol

E tudo… Porque não te esqueço
Passou o tempo em palavras
Nunca mais me sorriste
E eu… Penso na terra do meu coração
Terra onde lavras
E me culpo, porque partiste
Eu sei que mereço… E tu não!

Hoje… Como durante todo este tempo
Peço-te de volta… Vem para mim
Quero muito sentir a melodia dos teus poemas
A harmonia das tuas prosas
Eu hoje senti o teu perfume…
Vinha no vento
Senti aromas do teu jardim
Flores que me visitaram sem problemas
Perfumando este coração com cheiro a rosas

Perdoa-me e vem ter comigo
Passou tanto tempo e ainda ontem te amei
Passou tanto tempo e hoje te amo
Volta em amizade, eu quero ser teu amigo
Porque o tempo sofrido só eu sei
E hoje te quero, porque não me engano

És a doce sensação de cada dia
És a musa que habita a meu lado
És a candura que me transforma em alegria
És canção, poesia, amor e fado


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.