Número total de visualizações de página

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Poder sem poder

Poder sem poder

Lama
Terra que me cava
Terra que sem água
É pó que me leva

Terra que vermelha só me grita
Terra que em guerra é maldita

Lama
A terra que sufoca a multidão
Terra pó
Sem água, sem pão
Moinho sem mó
Lama

Mousse de ódio e tristeza
A terra da fé
Terra sem pé
Terra dormida sem cama
Lama

Drama, a cor da acção
Trama sem sena
Terra sem pena
Sem coração

Peixe no anzol
Pela boca do mal
Morto sem escama
Sem sal
Sem água… Lama

Lama seca
Terra greta
Fosso sem razão
Tortura sem ar
Erosão
Garras do mar

Lama
Videira sem rama
Vinho com flor
Odor… Fedor
Bolorento
Sedento
Terra sem cor

Lama
Areia no crivo
Águas onde vivo
Tudo se gama
E tudo é lama

O poder sem poder
A fama
É só nos F…
Lama


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.