Número total de visualizações de página

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Aos quatro ventos

Aos quatro ventos


Lancei aos quatro ventos
Os meus sentimentos
O que na realidade me leva até ti
Não é um jogo
É uma luz de um olhar que absorvi
Um sorriso, uma palavra… Fogo

Lancei sem tabu
Os sentimentos que me acariciam
Como se fossem a pele interior
O meu amor
Que no doce corpo nu
Imagino o mar, o vento na praia
E me fazem desejar, ver por debaixo da saia

Confesso… Que não me arrependo
Quando ela me mostra tudo
Não fico cego
Não fico mudo
Somente sinto o brilho nos ventos que aprendo
Nesta luz que lancei aos quatro ventos…
Não nego

Lancei a minha paz
Pela visão tresloucada
Uma donzela… Minha amada
Uma cara, um sorriso que me satisfaz
E neste lançar de diálogo sobre a linda obra
Me apeteceu fazer subir a minha tensão
Os ventos de suão,
que ao levantar a saia, fazem com que eu veja
a perfeição da dobra
… Dobra e atrofia o meu coração

Lancei aos ventos o meu amor indivisível
O maior segredo que quero guardar
Poder amar
Completamente, sempre que me for possível
Por isso lancei aos quatro ventos
Os meus sentimentos
Porque na candura… És Irresistível



José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.