Número total de visualizações de página

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Ai se...

Ai se…

Ai se eu pudesse
Cantaria ao vento as minhas saudades
Falaria das tristezas
Ai se ela soubesse
Que a canção é de amor, de sentimento e verdades
Falaria com firmeza

Falaria do tempo que passou sem que houvesse
Sem que tivesse
Um corpo como o meu
Deitado no seu

Ai se eu corresse
Ganharia ao vento a canção do amor
Falaria de ti, falaria de mim
Ai se eu coubesse
Nesse vento que te leva, seria eu de outra cor
Falaria de uma paixão sem fim

Do tempo que não vem
Do vento que te tem
Um corpo como o teu
Que voa em sonhos junto do meu

Ai se eu voasse
Ganharia ao vento na tua procura
Falaria em gritos que te quero
Ai se eu degustasse
Desse teu vento em loucura
Falaria de meu desespero

Do tempo que não te sinto
Do vento que te desnuda
Um corpo nu, que tanto pinto
Num coração que por ti chora e não muda


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.