Número total de visualizações de página

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

A minha estrela

A minha estrela

Aquela estrela grita dentro de mim
Amo ouvir a sua delicada magia
Quando me concentro na substância do sim
Quando amo ouvi-la de noite e de dia

Aquela estrela que me brilha
E me faz sonhar de lençóis aos pés
Dentro de mim
Onde a estrela se maravilha
No beijo da boca aos movimentos dos pés
Do olhar flamejante que sai do seu grito
E me põe aflito
Nos desejos estrelados do meu jardim

Aquela estrela que lateja e me guia
Que trás os ventos que me arrefecem o ventre
Que me oferece a luz...  E da noite faz dia
Que me inspira na frágil palavra de quem sente

E se ela brilha dentro de mim quando grita
É porque não quer ser como as outras estrelas
Mas sim... Um mar de ondas e aromas tropicais
Um horizonte repleto de caravelas

E eu serei o cérebro que pensa que as estrelas se sentem
Como se sentem os mortais
Um poeta que ama as estrelas que não mentem
Mas que se deliciam com estrelas celestiais

Tu não mentes...

És aquela estrela que me olha o interior
És a mesma estrela que quero sentir por fora
Quero sentir-me arder com o seu calor
Escrevendo saudades que não vão embora

Tu que estás dentro de mim... Aqui me tens
Estrela do meu deserto
Estrela do meu mar
Aqui me tens... Sem saber se eu vou, ou se tu vens
Sem saber quando do longe farei perto
Estrela que dentro de mim... É o luar


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.