Número total de visualizações de página

sábado, 27 de julho de 2013

Lógica

Lógica

Cada peça que te tiro… Tiro devagar
Não te quero anunciada repentinamente
E cada botão que desaperto… É um botão de rosa,
que se quer denunciar
E devagar… Muito calmamente
O meu carinho é teu, de um corpo que se solta,
da bela e formosa

A lógica do meu nascer
E hoje me sinto feliz, por te conhecer

E Depois… Depois de despida
Abraço
E tu…
Me fazes sentir as tenazes flamejantes
As pernas que abraçam e apertam como um laço
O nosso momento… Essência de um corpo nu

A lógica do meu sorrir
E hoje o meu sorriso é por te sentir

E nesta vontade que em nós nasceu
Eu sinto um atentado abominável
De te acariciar, como acaricio a vontade do céu
E peco… Pecados de um ser inconfessável
Pelos segredos das nossas conversas
Despidas com amor e sem pressas

A lógica do meu querer
E hoje o meu olhar, sonha em te ter

Depois… Depois nos vestimos para dançar
Sobre as flores que se deliciam em nosso jardim
Flores como seios que sinto plantados no meu peito
Eu danço… Tu danças para mim
Com respeito
E assim… É a lógica de um ser que nasce para viver
Na luz, na paz, no amor… Por te conhecer

A lógica de um amor, que vive em minha imaginação
E hoje já não vivo sozinho, tenho-te em meu coração


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.