Número total de visualizações de página

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Toda a fuga tem um destino

Toda a fuga tem um destino

Fujo com medo da minha histeria
E peço que venhas comigo quebrar as regras do surreal
Que venhas comigo ouvir os sentidos fechados,
de um sol que não se abria
Numa fuga de gritos e gemidos sem mal

Foge comigo…
… Ouve a minha ansiedade

Este é o momento onde quebro o medo ao nosso amor
A fuga do grito encerrado dentro do meu coração
Inerte até ao dia, em que me deste o teu calor
Ouve a minha ansiedade, o medo que se evaporou,
quando me deste a tua mão

Foge comigo…
… Ouve a minha verdade

Sinto o insuportável desejo quando te revelas
Quero quebrar…
Quebrar a mármore do túmulo que já não me aceita
O escuro medo audaz, de uma fuga que me leva pelas vielas
E me faz ouvir os rasgos agudos quando o desejo se deita

Foge comigo…
… Ouve a minha intensidade

Já não é a solidão erótica, nem a vontade obscena
É o quebrar desta ansiedade, o levar até ti o meu perfume
Fugir contigo e actuar num palco, onde a relação é a cena
Ouve a minha ansiedade e vem consumir a lavareda deste meu lume

Foge comigo…


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.