Número total de visualizações de página

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Não faças isso

Não faças isso

Não faças isso…
Não faças isso amor
Dizias tu, ao sentir o meu olhar
Dizias tu, ao ver a humidade dos meus olhos
E eu…
Olhava-te como se olha uma flor
Admirava-te como se admira o luar
E no teu corpo nu
Imaginava rendas e folhos
Eu via um vestido de marfim
Adornado com seios de prata
Eras tu…
Que me dizias, não faças isso amor
Tem pena de mim
E eu… Olhava-te desapertando a gravata
Tirava a camisa e… Não faças isso
Dizias mudando de cor
Mudando de cor ao mostrar,
as marcas do teu bronzeado
Não faças isso amor
Levas-me a voar, por esse campo lavrado
Por esse ar de calor
E eu… Voava… Voava
Por um ondulado labirinto de nuvens rosa
Um céu com a mistura da tua cor
Um jardim de vontade viscosa
E tu… Somente dizias
Não faças isso amor...
Preciso de ti todos os dias


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.