Número total de visualizações de página

segunda-feira, 24 de junho de 2013

És...

És…

Tu és o encontro sagrado
Sinto em ti a abundância da verdade
Uma riqueza que só a luz me transmite
Tu és… Tu és um coração de felicidade
Tu és… Um ser por mim amado
Uma musa de cristais, que do céu se veste
Em vestidos de rendas, pendentes de estalactite
Tu és… A beleza que me arrepia
Por seres a alma da terra em estalagmite
Pendentes de amor quando te vejo
Apareces na luz de um beijo
E para minha alegria
Tu és… O meu sol a nascer
Tu és… O cultivo da minha seara
Doce semente do meu apetecer
Num encontro sagrado… Minha peça rara
Imagino-me um sábio… Porque me fazes acreditar
Que as palavras que escrevo
E que a vós devo
São belas, são medusas de um mar
No meu subtil e pequeno poetizar
Tu és… A cortesia trajada de luz violeta
Tu és… A vida do meu encontro de amor
A realidade que nasceu vinda de um cometa
Esse milagre que te fez ser, essa linda flor
Desculpa a minha cobardia…
Mas só guardei lugar para ti no meu jardim
Tu és mais que magia
Tu és a única… Tu és tudo para mim

… Desculpa
Mas livro-me ao escrever estas palavras, de mais uma lágrima
Sinto-a escorrer pela face do meu sorriso
Chorar assim me alivia a dor de te desejar e não te ter
Uma  lágrima caída no chão, sentindo que dela preciso
Como preciso de ti… Linda menina do meu amanhecer
Como preciso de ti… Linda menina ao adormecer
Tu és… A razão do acontecer



José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.